quinta-feira, 27 de agosto de 2015

CAMACÃ E REGIÃO APELA À PRESENÇA DE JUÍZES

Piada pronta:
Camacã está sem Prefeita e Sem Juízes. Agora vão tentar segurar ao menos o padre!
Verdade que a brincadeira não é pra rir. Mas é fato!  Nos últimos tempos a cidade tida como polo entre os municípios que foram berço da região cacaueira, só tem colecionado “percas”.  Afora a extensa lista de prejuízos que a vassoura de bruxa trouxe para Camacã, seu potencial de abrigar unidades de equipamentos de prestação de serviço ao cidadão não foi extinto. No entanto, de alguns anos para cá a cidade entrou numa zona de azar que dá pra fazer um folhetim de anedotas.
A piada que ilustra o texto é só para parafrasear com a situação. Não faz muito tempo a cidade passou por um troca-troca de delegados que não parava um. Então se estabilizou. Veio a crise administrativa e todo mundo diz que a cidade está “sem prefeito”, dada aos percalços de governo local. Nos dias atuais, a terra do cacau está sem juízes, ou seja, está faltando a autoridade que julga a validade da lei. Então, resta agora cuidar bem do padre. Assim, o povo ao menos não ficar sem oração!

Veja reportagem divulgada pelo globo.com:
A falta de juiz e o atraso de processo na cidade de Camacan, no sul da Bahia, motivaram moradores, advogados e representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) a realizarem um protesto nesta segunda-feira (24). A solicitação da população é de que o Tribunal de Justiça providencie mais juízes para dar andamento às causas.
A comarca atende a cinco municípios e segundo os servidores, somente um juiz substituto faz os despachos dos processos. Já de acordo com os moradores, tem processo trabalhista tramitando há oito anos.
O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) informou que em setembro a comarca de Camacã vai receber dois juízes titulares.
A cidade tinha dois juízes titulares mas eles foram promovidos. Por isso, há quase oito meses, uma juíza substituta assumiu a função e atende também os processos dos municípios de Santa Luzia, Pau Brasil, Arataca e Mascote. Atualmente, mais de seis mil processos estão parados.

Nenhum comentário: